Alunos da rede receberão cartão alimentação

por Tania Maria Garabini publicado 05/08/2020 11h20, última modificação 05/08/2020 11h31
O valor será de R$ 70,00

Um cartão alimentação no valor de R$ 70,00 será entregue a cada aluno da rede municipal de ensino de Carapebus, dentro de quinze dias. A boa notícia foi dada pela secretária de Educação, Silmara Santos durante sua visita à Câmara de Vereadores na manhã de terça-feira (04). A informação foi divulgada pelo vereador e primeiro secretário, Marcelo Borginho em sua fala em plenário.

Segundo os vereadores foram informados, a criação do cartão alimentação encontra-se em processo licitatório. “Isso deve acontecer num prazo de dez a quinze dias e para seu funcionamento dependerá apenas da aprovação da prefeita” explicou Marcelo Borginho.  O cartão será dado a cada aluno, mesmo que na residência tenha mais de um estudante. Será feita a entrega por três meses e em caso de prorrogação da pandemia, deverá se estender por mais três.

A medida foi proposta pela Secretaria de Educação porque o kit escolar entregue era montado sob a merenda escolar que estava na escola. “Não estava sendo possível entregar a todos porque o município tem quase 2.500 alunos e a merenda das escolas não era suficiente para a montagem dos kits”.

Em aparte, o vereador Maicon Pimentel salientou que, a secretária Silmara garantiu que em novembro haverá eleição direta dos novos diretores de escolas, evitando assim que haja manipulação na escola dos novos dirigentes educacionais. A eleição direta de diretor é um projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores para evitar que o cargo esteja em mãos de pessoas indicadas apenas pelo governo municipal. A partir de agora é a população quem escolhe esses diretores.

Marcelo Borginho agradeceu a visita de Silmara bem como do secretário de Saúde Nélio, que prestou esclarecimentos sobre sua pasta. “Não queremos que os secretários venham prestar continência para os vereadores. Queremos explicações porque a população nos cobra essas informações”. E criticou a de Promoção Social, que não comparece à Câmara para falar sobre a distribuição de cestas básicas.

O vereador relatou que, as pessoas não recebem as cestas como estava previsto. Citou o caso de uma moradora da Rodagem que se inscreveu em junho e até o momento não recebeu nem mesmo a primeira. Outros, receberam uma unidade, enquanto há família que já estão com a sua terceira cesta em casa.