Anselmo Prata presta conta de seis meses na presidência

por Tania Maria Garabini publicado 07/07/2019 20h45, última modificação 17/02/2020 18h23
R$ 500 mil em caixa, reestruturação administrativa e concurso público são algumas das melhorias implantadas

Com apenas seis meses a frente da presidência da Câmara, o vereador Anselmo Prata deu maior transparência ao Legislativo e reestruturou a administração do prédio, promoverá o primeiro concurso público da Casa e ainda eleição anual para o cargo de presidente. Junto com essas e outras ações, Anselmo Prata ao fazer sua prestação de contas como presidente anunciou ainda que em dezembro renunciará e entregar o cargo para o atual vice presidente Luciano Sardinha Carvalho (Deuty).

Ao fazer uso da palavra, Anselmo Prata detalhou as ações que conseguiu realizar a frente da presidência e agradeceu aos cinco vereadores que - nesses seis meses - estão dando total apoio, e se não o fizesse não estaria acontecendo essas melhorias em prol de Carapebus. “Isso é fruto de nossa união, em prol da população e da cidade”.

Salientou que a atual gestão vem agindo de maneira democrática e transparente. “Com isso votamos uma peça tão importante que a LDO, e em brevê a LOA que deverá ser encaminhada a essa Casa até o prazo de 3º de setembro”.

“Conseguimos aprovar as sessões itinerantes, que é de fundamental importância para que a população conhecer nosso trabalho e ter a oportunidade de compartilhar as necessidades, junto conosco em cada local que levaremos na cidade”, continuou em sua prestação de contas. Em seis meses as sessões em plenário passaram a serem transmitidas ao vivo, para toda a população. E inseridas na página da Câmara e do Facebook todo o trabalho dos vereadores desde as sessões ordinárias, extraordinárias, as itinerantes e também as audiências públicas.

Aumento salarial e concurso Público

Falando sobre o setor administrativo, Anselmo detalhou que conseguiu a aprovação da Lei de reestruturação administrativa criando os cargos e suas funções onde possibilitou um aumento significativo nos salários dos funcionários administrativos. Com essa lei foi possível conceder aumento entre 15% a 40%.  Menor percentual para quem ganhava mais e maior para quem recebia valor menor.  “Vale ressaltar, que nenhum assessor parlamentar ou vereador teve aumento de salário. Foram os administrativos que fazem um excelente trabalho, mas até então não eram valorizados. Isso se chama democracia e é a forma como temos conduzido nossos trabalhos”.

“Criamos a lei para realizar o primeiro concurso público na Câmara que foi instituída há 24 anos e até agora não temos um funcionário concursado. A realização do concurso acontecerá nesse segundo semestre. No máximo, em 90 dias estaremos concluindo a lei que permitirá realizar o primeiro concurso público dessa Casa, criando dezesseis cargos e oportunizando a população de participar e conseguir seu emprego de forma justa e garantida”.

Quanto aos salários dos funcionários do legislativo informou que, em 1º de junho foi pago a primeira parcela do 13º salário.  E no dia 16 de junho pago o salário de todos os funcionários. “E graças aos servidores; aos cinco vereadores chegarmos a nosso sexto mês de mandato, com quase R$ 500 mil em caixa, mesmo pagando todas as despesas. Esse dinheiro será investido em reformas dos gabinetes, para que cada vereador possa atender melhor as pessoas que o procuram, na estruturação administrativa, em obra no plenário dando acessibilidade para aqueles portadores de necessidades especiais poderem estar presentes e assistir as sessões. Essa obra deve ter sua licitação elaborada no prazo de 60 dias”.

“É um orgulho para nós e principalmente para mim porque consegui em seis meses fazer o que não foi feito em 24 anos. Volto a agradecer e contar com todos até o final deste ano, porque eu tenho um compromisso com o vereador Deuty de passar o cargo da presidência a ela, com a minha renuncia. E tenho certeza que ele dará continuidade a esse trabalho. E a prova disso é que no dia 8, estamos votando em segundo turno, a lei orgânica em que tem um artigo em que se define a eleição da Câmara a cada ano. É uma forma democrática de dar oportunidade a cada vereador. "Se nós conseguimos fazer em seis meses o que não foi feito em 24 anos, eu não vejo motivo nenhum em ficar mais de um ano na presidência para ser feito o que é preciso se feito aqui. Agradeço ao povo de Carapebus, por nos permitir mostrar e acompanhar nosso trabalho através das redes sociais, das sessões itinerantes, das audiências públicas”, finalizou.