Cooptrab recolhe cota trabalhista e não repassa ao INSS

por Tania Maria Garabini publicado 15/05/2020 14h43, última modificação 15/05/2020 14h43
Borginho fala em crime de apropriação indébita da entidade

Marcelo Borginho recebeu reclamações sobre a cooperativa de trabalhadores da prefeitura. “O mau exemplo da prefeitura está sendo copiado pela cooperativa que está descontando de seus cooperados, os encargos trabalhistas de INSS mas não estão fazendo esse repasse. Um mau exemplo semelhante ao CarapebusPrev, cuja dívida já é de R$ 3 milhões e não vejo a prefeitura se manifestar de quando será quitado esse débito”. A cooperativa está cometendo o crime de apropriação indébita, porque desconta R$ 300,00 de cada cooperado e não repassa ao INSS.

O vereador Albecir Ribeiro informou que, a prefeita estava na quinta-feira em reunião com representantes do instituto para verificar a forma de efetuar esse pagamento. “O presidente do CarapebusPrev José Nogueira disse que há R$ 11,8 milhões em caixa e pediu para que se fale que nem aposentados, nem concursados perderão suas aposentadorias e pensões”. Essa fala foi reforçada pela vereadora Tânia Cabral transmitindo a fala da prefeita de que, a mesma não deixará qualquer dívida pendente quando entregar o seu governo.

“Dizer para o concursado ficar tranquilo é temeroso. Porque a dívida de R$ 3 milhões é alta e o município não consegue pagar em dia o salário do mês. A prefeita assumiu o compromisso comigo no dia da votação da criação do CarapebusPrev de que manteria o pagamento em dia. O instituto é uma coisa boa, o atraso é péssimo. Se torna uma bola de neve. Está em R$ 3 milhões. Se não pagar vai para R$ 4 milhões e assim sucessivamente” comentou Borginho.

Alertou para o fato de que, devido a pandemia a receita do município diminuiu e indaga como vai conseguir receita para pagar a folha de pagamento atrasado dos funcionários. Ressaltou que o pagamento feito na semana passada foi dos professores referente ao Fundeb, valor repassado pelo governo federal a todas as prefeituras. Alertou que o atraso do CarapebusPrev é preocupante porque além da dívida, há o atraso do parcelamento que foi feito pela prefeitura e também não está quitando a mensalidade. Em aparte do vereador Wagner Mello questionou onde se encontra o dinheiro descontado mensalmente do servidor já que a dívida é R$ 3 milhões e ainda se alega que há R$11 milhões em caixa.