Desserviço na Saúde maltrata população

por Tania Maria Garabini publicado 22/08/2019 13h17, última modificação 22/08/2019 13h17
Deuty pede mais humanização e logística no atendimento

A falta de serviço a ser prestado para a população é uma das falas do vereador Luciano Sardinha de Carvalho (Deuty). Isso bem como o despreparo dos servidores que não orientam ou procuram facilitar o atendimento da população que precisa do município, principalmente na área de Saúde, que conta com um orçamento de R$ 25 milhões. Citou o caso de um paciente que fez um ecocardiograma em Bom Jesus de Itabapoana, na terça-feira e teria que voltar no mesmo lugar, na quinta-feira para outro exame. Segundo ele isso marcado para o mesmo dia, facilitando a vida do paciente. “Se tiver uma logística tudo vai acontecer”.

E lembrou que, o Controle e Avaliação está instalado no terceiro andar e só existe um elevador que atende quatro pessoas. Isso tem dificultado acesso aos cadeirantes, idosos ou pessoas com problemas de locomoção. “Falta sensibilidade com as pessoas. Infelizmente não está funcionando o que se falou no palanque”. Deuty lamentou que o poço artesiano existente no bairro Barreiro, aberto durante o governo de Rubens Vicente está desativado há anos e se colocado em funcionamento atenderia mais de cem pessoas que residem no local. “Custa fazer uma extensão de rede. É preciso carro pipa pegar água da Praia ou de Ubás para levar a Barreiro”.