Emendas parlamentares suspensas por falta de prestação de contas

por Tania Maria Garabini publicado 12/09/2019 13h10, última modificação 12/09/2019 13h10
Vereadores foram informados pelos deputados durante visita feita em Brasília

As emendas parlamentares feitas pelos deputados federais para Carapebus foram suspensas até que seja feita uma prestação de contas pelo Executivo das anteriormente liberadas. O vereador Maicon (Véio) Pimentel salientou que, ele junto com os colegas estiveram em Brasília participando de um congresso da categoria e na oportunidade, visitaram os gabinetes dos deputados na busca de recursos para o município. E lamenta que, a resposta dada foi de que, já foram enviadas verbas, mas até hoje não houve uma prestação de contas e por isso não retornaram a investir recursos federais no município.

Desde agosto foi aberta a oportunidade de se conseguir verbas federais em segmentos importantes, como saúde, saneamento, educação também atendimento ao produtor rural. “Estivemos em seis ou sete gabinetes reivindicando os recursos para serem transformados em melhorias para a população. E na conversa, os deputados afirmaram estar com receio de enviar emendas, por não terem prestação de contas e nem mesmo verem como foi e onde foi empregada a verba destinada.

Luciano Sardinha (Deuty) lembrou que em 2017 esteve em Brasília quando foram resgatados quase R$ 10 milhões em emendas. “E esse dinheiro ninguém sabe para onde foi. E nós vereadores fomos buscar e ouvimos isso”. Deuty citou os deputados federais que fizeram emendas como Derley para construir uma quadra coberta; Roberto Salles, Altinei Cortez, Aristoteles repassou para a Educação; Soray Santos para o saneamento básico; Júlio Lopes; Hugo Leal e Octávio Leite.

Ele conseguiu com Hugo Leal uma verba de R$ 250 mil para um aparelho de Ultrassom, mas a prefeitura acabou fazendo um convênio com o hospital de Bom Jesus de Itabapuana para realização desse exame. “Então pedimos a verba para um Raio X digital, no que a prefeita negou a necessidade já que o existente no hospital de Carapebus é novo”, finalizou Deuty. Desde 2017 o aparelho está quebrado, segundo reclamação dos pacientes que precisam desse exame. E o recurso do Ultrassom já foi creditado na conta de Carapebus, mas não realizada a compra do aparelho.

Jane Otaviano
Jane Otaviano disse:
13/09/2019 19h26
Como usuária do serviço público posso dizer que o aparelho de ultrassom utilizado na cidade pertence ao médico ginecologista da unidade, ou seja, quando for embora, o aparelho irá junto.
Comentários foram desativados.