Faltam medicamentos utilizados no combate ao Coronavírus

por Tania Maria Garabini publicado 22/05/2020 12h41, última modificação 22/05/2020 12h41
Deuty cobra novamente pagamento atrasado dos servidores municipais

O próprio diretor do Hospital Carlito Gonçalves e o de Campanha informou aos vereadores Anselmo Prata, Marcelo Borginho e Luciano Sardinha (Deuty) durante visita às instalações de campanha que a prefeitura não tem todos os medicamentos utilizados no tratamento do Coronavírus. Outro sério problema é a falta de um tomógrafo no hospital. O vereador Deuty foi enfático em dizer que esse serviço é fundamental na Saúde local para atender casos de emergência. Atualmente, pacientes que precisam desse serviço são levados para atendimento particular em Macaé ou a Bom Jesus de Itabapoana.

“Anteriormente a posse do diretor tínhamos cinco atendimento de tomografia e cinco ressonância. Quando ele assumiu disse que precisamos ter, porque se alguém sofrer uma queda grave não é atendido na cidade. Tem que ir para Bom Jesus’, detalhou Deuty. Lembrou que em tempo de pandemia, foi decretado estado de calamidade pública e isso permite que o município realize compras emergenciais diretas. “Hoje não tem condições de sair um paciente daqui e ir para Bom Jesus de Itabapoana”.

Detalhou que o hospital de campanha custou R$ 1,3 milhão equivalente a R$ 325 mil mês de gasto, já que tem vinte leito, mas apenas seis montados. O restante dos equipamentos terão que ser comprados pela prefeitura. Relembrou que os vereadores estiveram no dia 28 de abril e nas UTIs dia 9 de abril. “São 50 dias. O hospital de campanha está montado há 45 dias. Abriram na última segunda-feira (18/05), pagarão o elefante branco junto com os geradores a partir dessa data ou os R$ 325 mil o mês que ficou parado”, questionou Deuty.

“Vamos rezar e pedir a Deus para que esse vírus acabe porque se vir uma demanda maior de contaminados, não temos estrutura para atender. Vamos entrar em colapso. Gastaram 60 dias para montar o hospital e só começou a funcionar essa semana. Parabenizo os funcionários da Saúde que estão atendendo, mas estão há dois meses sem receber”. Voltou a falar que os vereadores não mexeram no orçamento anual aprovado, na questão de pagamento de servidores. Lembrou que foram inclusive aprovados repasses para cursos de melhoria para a categoria, bem como implantação de piso salariais para várias categorias.