Moradores da Rodagem reivindicam transporte, iluminação e praça

por Tania Maria Garabini publicado 02/09/2019 18h10, última modificação 02/09/2019 18h10
Vereadores coletam reivindicações para apresentar como requerimentos e indicações

Os moradores presentes a sessão itinerante da Rodagem – no uso da palavra – reivindicaram transporte público para atender o bairro, assim como iluminação pública, além de reforma da principal praça. O primeiro a falar foi Alessandro fazendeiro que elogiou a ação dos vereadores com a Câmara Itinerante, pediu a reforma da praça de Itaquira, agradeceu pela próxima sessão itinerante que acontecerá no bairro.

Francisco Pereira, morador de Santa Tereza pediu para que se coloque iluminação pública no parque de exposição, que está às escuras e inviabiliza a prática de esportes no período noturno

Carlos Esteves, produtor rural de assentamento, reclamou que a cidade vem enfrentando um desgoverno. Ele reivindicou a instalação do ponto final de ônibus na Rodagem ou Morrinhos. Atualmente a parada final é em Barreiros e com isso, moradores de bairros mais distantes são obrigados a andar quilômetros até o local para poder se deslocar até o Centro da cidade. E no final alertou para possível colocação de postes de energia elétrica nos assentamentos durante o período eleitoral, como favorecimento para angariar votos para os candidatos a prefeito na próxima eleição.

A empresária rural Lourdes reivindicou que o município faça um levantamento do numero de analfabetos da cidade para incluí-los nos projetos do EJA e utilização das salas de aula de colégios para cursos de aperfeiçoamento dos produtores rurais, principalmente na produção de alimentos naturais e orgânicos.  Anselmo Prata lembrou que os vereadores apresentaram emendas para a criação da Feira do Produtor e incremento da patrulha mecanizada.

A moradora Camile Gonçalves reivindicou que, os vereadores solicitem à Quissatur para que estenda a linha e passe a circular no bairro, já que os moradores deixam de trabalhar ou de estudar porque tem que se dirigir a pé até Morrinhos para conseguir um coletivo. Sugeriu que os vereadores apresentem o projeto de lei do pré vestibular social e sinalização da frente da escola José Rozendo.

Vereadores comentam

O vereador Alberci Ribeiro informou que a prefeitura fará reforma na praça da Rodagem e do Alto do Caxanga. E reparo na estrada até Imbiú. Já Maicon Pimentel citou que apesar dos recursos milionários que a prefeitura conta somente agora nos dois últimos anos de mandato, a administração municipal resolveu se mobilizar e iniciar obras que foram inclusive propostas em seu plano de governo durante a campanha de eleição e não foi cumprido. “Esse governo não merece a credibilidade nem o voto da população. Acho que é covardia fazer meia dúzia de obras na reta final para enganar a população”.

Marcelo Borginho reforçou que apesar dos vereadores serem cobrados diariamente, a população tem em seu poder a sessão itinerante, mas não comparece para cobrar. Mas entende que muitos têm parentes trabalhando na prefeitura e não podem aparecer. E mesmo sendo amigo da prefeita; eleito junto com o grupo representa a população que nem sempre comparece para cobrar os seus direitos.

Deuty lembrou que houve uma sobra de R$ 15 milhões no orçamento em 2017 que poderia ser reformada a praça da Rodagem bem como de outras unidades. De 2017 a 2019 houve um acréscimo de R$ 58 milhões no orçamento municipal. “Não acredito que para fazer uma reforma gaste mais de R$ 300 mil”. Lembrou que na época em que tirava plantão na praça como guarda municipal só podia apagar as luzes do local após a meia noite porque as crianças brincavam no local. Hoje tudo está às escuras.

Anselmo Prata reinteirou a mudança que foi feita na Câmara na atual gestão com ações que estão modernizando o trabalho e principalmente defendendo os interesses da população. “Aprovamos um orçamento de R$ 124 milhões para resolver todos os problemas na cidade. Temos orgulho dessa nova Câmara, desse novo viés político implantado, porque a população durante 23 anos conviveu com um único órgão, a prefeitura. A Câmara era uma junção da prefeitura. E com isso a população tinha essa visão de que o vereador não faz nada, ou que faz o que o prefeito manda. De um ano para cá, com a nova gestão os vereadores estão representando de verdade o seu papel de defender os interesses de todos vocês”.