Prefeitura está há quatro meses sem repassar verba ao CarapebusPrev

por Tania Maria Garabini publicado 20/06/2019 15h44, última modificação 20/06/2019 15h44
Vereadores solicitarão comparecimento de presidente do instituto para dar explicações

Há quatro meses, a prefeitura não vem repassando o valor patronal para o instituto de previdência municipal, o CarapabusPrev. Isso totaliza R$ 1.580.000,00. A informação foi prestada junto a Câmara por três membros do conselho administrativo do instituto. O vereador Luciano Sardinha (Deuty) fez um requerimento verbal para que se convoque o presidente do CarapebusPrev para que apresente todos os recibos de pagamento da parcela patronal paga pela prefeitura desde a criação do referido órgão previdenciário.

“Quando veio o projeto de criação do instituto, para a Câmara aprovar a prefeita prometeu que jamais iria atrasar uma parcela. Queremos que ela pague o direito do servidor. Aprovamos com a promessa de que nunca seria atrasado esse repasse e ainda fizemos uma emenda em que, o presidente do instituto viria a cada quatro meses apresentar a prestação de conta” lembrou Deuty, dizendo ainda que até hoje nem mesmo isso fosse cumprido.

Ele justifica o pedido porque se sabe que, os salários dos servidores concursados estão atrasados, assim como dos contratados e “em seis meses de governo já acabou o orçamento”.  Ele, assim como os demais vereadores, quer saber para onde esse dinheiro foi empregado.

Tuti fala da limpeza da lagoa

O vereador Albecir Ribeiro (tuti) falou que apesar da prefeitura ter dado entrada no dia 3 de junho junto ao ICMBio para a retirada de aguapés e tabuas na lagoa, apenas no dia 13 o trabalho foi autorizado e feito. Ele entende que a população do bairro estava revoltada com o descaso da prefeitura, mas que isso não era verdadeiro, porque a área por ser uma reserva do parque nacional de Jurubatiba só pode receber obra ou serviço com autorização do ICMBio.

E propôs que o jurídico da Câmara possa estudar todas as leis ambientais e verificar a viabilidade de se criar um projeto de lei autorizando ao município a fazer intervenção e reparos na região do balneário em caso de limpeza da lagoa ou alagamento.

O vereador Deuty lembrou que, os moradores do balneário estão indignados sim é com o descaso da prefeitura que desde o dia 13 de maio quando caiu uma forte chuva na cidade e alagou todo o bairro, somente protocolou o pedido de limpeza da lagoa no dia 2 de junho. E as motobombas que existem no bairro para serem acionadas em caso de enchente só foram colocadas para funcionar quando o ICMBio autorizou a limpeza da lagoa. “Tinha morador que ficou com suas residências totalmente alagadas. Não podiam entrar para dormir porque o nível da água chegava até a cintura” salientou Deuty.

Ribeiro de Azevedo
Ribeiro de Azevedo disse:
21/06/2019 19h33
Carapebus está a deriva, quem governa a cidade é um cidadão que não pode se candidatar. Essa prefeita e vice é fak...
Comentários foram desativados.