Vereadores aprovam criação de Fundo financeiro da Câmara

por Tania Maria Garabini publicado 24/07/2020 13h23, última modificação 24/07/2020 13h23
Sobra de recursos serão depositados e não precisará retornar à Prefeitura

Por unanimidade, os vereadores aprovaram a criação do fundo financeiro da Câmara. Desta forma, os recursos em caixa que sobrarem no final de ano legislativo não precisará ser estornado para a prefeitura. Anteriormente toda sobra de caixa era devolvido ao poder Executivo. Na última gestão foram devolvidos R$ 500 mil que poderiam ser aplicados em obras, melhorias funcionais e logística para o bom funcionamento do Legislativo.

O presidente da Casa, Anselmo Prata falou do projeto de lei da criação do fundo da Câmara. Ele classifica de suma importância, pois entende que os poderes devem gerir seus próprios recursos. Até ano passado, a Casa não possuía esse fundo e com isso, o dinheiro que ficava em caixa era devolvido para a prefeitura.

“Esse fundo é para quando tiver recursos no final de legislatura possa ficar na Câmara. Esse dinheiro poderá ser usado para investimento na Casa ou atender a população. Inclusive no ano de 2018 para 2019 foi devolvido o recurso no valor de um carro novo foi devolvido para a prefeitura, com a promessa de se comprar outro veículo e o município iria devolveu o mesmo. Fez um comodato do carro e no final do ano pediu de volta. Graças a Deus este ano compramos um veículo”.

Anselmo Prata falando sobre o atraso de salários lembrou que os funcionários da cooperativa estão há três meses sem receber. E que isso vem causando um caos social já que se tornou efeito cascata. Os contratados não recebem e consequentemente não conseguem pagar suas dívidas. Isso vem afetando significativamente o comércio local. Citou também o atraso de quase quatro meses, dos contratos das kombis e caminhões locados para a prefeitura.

Perigo nas Praças

O vereador Luciano Sardinha ao fazer uso da fala reforçou o pedido feito há vinte dias para a secretaria de Obras para que se coloque um alambrado nas praças Cordeiro e da Baixada já que está representando perigo a obra parada, pois as crianças brincam no local ignorando os perigos dos buracos e materiais abandonados no local.

Durante sua penúltima visita ao local o vereador Luciano Deuty solicitou que se fosse colocada uma placa com todos os dados da obra, desde o montante a ser gasto, a empresa que irá realizar bem como o prazo de entrega final. Além de não ter a placa, os dois locais estão com os brinquedos e ferros arrancados, assim como madeira e buracos foram feitos. Mas logo após o início dos trabalhos, tudo foi interrompido devido a pandemia.