Vereadores instauram comissão para apurar denúncias contra a prefeita

por Tania Maria Garabini publicado 11/04/2019 12h35, última modificação 11/04/2019 12h35
Foi instaurada comissão para apurar denúncias

Por seis votos a favor (Anselmo Prata, Deut, Wagner Melo, Marcelo Borginho, Marquinhos Pacato e Maicon Veio) e três contra (Tânia Cabral, Dandinho e Tuti) os vereadores aceitaram as denúncias de infração político-administrativa contra a prefeita Christiane Cordeiro. A votação aconteceu na sessão plenária desta quarta-feira (10). Foi instaurada uma comissão processante composta por Maicon Veio (presidente), Wagner Melo (relator) e Marcelo Borginho (vogal).

Contra a prefeita pesa a acusação de desvio de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), de fundos da Saúde, como o da Atenção Básica (PAB) e o de Média e Alta Complexidade (MAC) para pagamento de fornecedores e folha de pagamento de servidores e comissionados. Outras denúncias são de superfaturamento no preço da merenda escolar, atestado falso de recebimento de mercadoria, compra de combustível sem licitação e acima do preço, bem como locação de maquinários e equipamentos superfaturados.

Outra denúncia a ser formulada é de que, pagamentos e empenhos sem a assinatura da prefeita, autorizados pelo secretário municipal de governo, Eduardo Nunes Cordeiro, marido de Christiane Cordeiro, com amplos poderes para determinar pagamentos e empenhos.  A comissão irá chamar para esclarecimentos sobre as denuncias a prefeita, a vice prefeita e ex-secretária de Educação, Marinete Manhães; o de Fazenda; o de Saúde, Leonardo Sarmento, o ex titular da pasta, Márcio Giovanini; o controlador geral do município e o contador. Em caso de comprovadas as denúncias, a prefeita poderá ser cassada.